domingo, 27 de outubro de 2013

Orquidario no quintal



Paphiopedilum callosum



Paphiopedilum callosum: orquídea terrestre, asiática, não possui pseudobulbos e é formada por fascículos. Folhas de até 30 cm de comprimento. Formas e cores muito variadas, como branco, amarelo, verde e marrom. São mais conhecidas como “sapatinho”, por causa da forma especial do seu labelo. As flores podem durar até 3 meses.

Cultivo:

Luz : Luminosidade de 1.000 a 1.500 velas, 2 horas de luz solar filtrada por dia.

Temperatura : Recomendada durante o dia de 24ºC a 30ºC e à noite de 16ºC a 18ºC.

Rega : Devem ser constantemente molhadas, porque as plantas deste gênero não possuem pseudobulbos. Devem estar em meio úmido, mas nunca encharcadas e nem secas. Recomenda-se regá-las 1 a 2 vezes por semana.

Umidade : Deve ser moderada de 40% a 50%. Movimento do ar é essencial devido à umidade do ar do ambiente.

Adubação: Recomenda-se a aplicação regular de adubo de manutenção 20-20-20. No replante a dosagem de 30-10-10, até que ocorra o desenvolvimento das novas raízes.

Replantio: recomenda-se fazer o replantio a cada 2 anos, devido à decomposição do substrato.

segunda-feira, 1 de julho de 2013

Cattleya tigrina


Cultivo
espécie, como a maioria das epífitas, é xerófita, pois vive grande parte do tempo seca e está perfeitamente adaptada a essa situação, razão pela qual o seu cultivo deve ser conduzido de forma que as raízes não permaneçam encharcadas por muito tempo, o que explica sua preferência pelos "cachepots" de madeira, que satisfazem melhor suas necessidades de aeração, principalmente quando pendurados.O substrato ideal, seja nas caixinhas ou em potes de cerâmica ou de plástico, sempre bem drenados, continua sendo a fibra de xaxim de boa qualidade, que pode ser substituída por pedaços de cascas como cocoperoba ou cortiça, puras ou misturadas ao saibro granítico graúdo. Este, em avançado estado de decomposição.Pode ser cultivada ainda com sucesso, em pedaços de madeira roliça de casca grossa e rugosa, resistente ao apodrecimento, dado seu lento desenvolvimento e a sua aversão aos cortes ou a mudas freqúentes. Seu crescimento é lento devido ao prolongado repouso de pós-floração, que ocorre de fins de Dezembro a meados de Janeiro, tornando a brotar somente sete ou oito meses depois.Aprecia, quando apta a florir ou no estado adulto, fertilização foliar com NPK mais micronutrientes na relação 1-3-2. Ou seja, formulação comercial o mais próxima possível de 3-9-6, 4-12-8, 10-30-20 etc, em aplicações semanais ou quinzenais, quando inicia a brotação após o repouso.

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Orquídea colmanara...


Nome Popular: Colmanara
Nome Científico: Colmanara wildcat
Divisão: Angiospermae
Família: Orchidaceae
Origem: Híbrida

Cruzamento entre Odontonia Rustic Bridge X Odontocidium Crowborough Híbridador/Registro: Rod McLellan Co. - 1992

  
Gosta de clima fresco, média luminosidade e maior umidade atmosférica, com essas condições, floresce mais de 1 vez ao ano e o ano todo, as flores duram até 30 dias.
Ela é epífita, vive sobre árvores, mas se adaptam em vasos.
Substrato: Sphagnum, substrato Misto (Fibra de côco, pínus e carvão)
Umidade/Regas: Constantes - Plantas com necessidades de umidade constante.
Possui haste Floral e cacho multifloral. Pode-se utilizar vasos de plástico ou barro.

Cuidados:
Herbácea perene, epífita, característica de clima subtropical. As flores despontam principalmente no verão, nascem na parte terminal de uma longa haste, são muito vistosas, amareladas com manchas marrons, que lembram a pele de alguns felinos.
Deve ser cultivada à meia sombra, as regas podem ser diárias ou a cada dois dias, aprecia uma variação de temperatura entre o dia e a noite.

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Orquidário

Meu novo orquidário








Espero que tenham gostado, ainda não está totalmente pronto, falta uns ajuste, mas eu estou amando. Foi meu marido que fez. Não está todas orquídeas ai .Depois dou mais detalhes como foi feito, qualquer dúvida deixe nos comentários que irei tentar responder.  

Vanda

Vanda amarela