segunda-feira, 1 de julho de 2013

Cattleya tigrina


Cultivo
espécie, como a maioria das epífitas, é xerófita, pois vive grande parte do tempo seca e está perfeitamente adaptada a essa situação, razão pela qual o seu cultivo deve ser conduzido de forma que as raízes não permaneçam encharcadas por muito tempo, o que explica sua preferência pelos "cachepots" de madeira, que satisfazem melhor suas necessidades de aeração, principalmente quando pendurados.O substrato ideal, seja nas caixinhas ou em potes de cerâmica ou de plástico, sempre bem drenados, continua sendo a fibra de xaxim de boa qualidade, que pode ser substituída por pedaços de cascas como cocoperoba ou cortiça, puras ou misturadas ao saibro granítico graúdo. Este, em avançado estado de decomposição.Pode ser cultivada ainda com sucesso, em pedaços de madeira roliça de casca grossa e rugosa, resistente ao apodrecimento, dado seu lento desenvolvimento e a sua aversão aos cortes ou a mudas freqúentes. Seu crescimento é lento devido ao prolongado repouso de pós-floração, que ocorre de fins de Dezembro a meados de Janeiro, tornando a brotar somente sete ou oito meses depois.Aprecia, quando apta a florir ou no estado adulto, fertilização foliar com NPK mais micronutrientes na relação 1-3-2. Ou seja, formulação comercial o mais próxima possível de 3-9-6, 4-12-8, 10-30-20 etc, em aplicações semanais ou quinzenais, quando inicia a brotação após o repouso.

3 comentários:

  1. Seja ben vinda de novo e Parabens pela cattleya.

    ResponderExcluir
  2. Bem vinda em meu blog e em meu coração!
    Isso aqui é um banho de beleza...PARABÉNS!!!

    ResponderExcluir